Eu nunca sei as palavras certas pra dizer. Talvez, elas nem existam. É que quando se trata do que eu sinto por você, tudo fica muito grande e complexo. Eu poderia dizer o que todo mundo diz. Poderia fazer a linha clichê e dizer que me arrepio quando você chega perto, que você é o melhor namorado do mundo, que eu te amo… Mas acho que isso não chega perto de explicar o real valor da sua presença na minha vida. Com certeza muita gente vai achar isso exagero, loucura; mas pergunta se eu ligo? Do nosso sentimentoeu e você sabemos. Desse amor que cresce a cada dia, dessa felicidade que sentimos apenas por estar perto um do outro… Ainda bem, só a gente sabe. Desde pequena eu sonho com aqueles relacionamentos perfeitos. Acho que toda menina sonha. Sempre quis aquele namorado de novela, que te apóia, que te ama acima de tudo e todos, que planeja a vida inteira ao seu lado e que não só planeja, vive tudo que planejou com você. E mesmo não querendo parecer clichê, devo confessar: eu sempre pensei no MEU pra sempre. Mas óbvio, no final de tudo eu ria, balançava a cabeça e pensava: “isso só existe em novela”. Antes de você, eu nunca tive ninguém. Nenhuma experiência que fizesse minha teoria da novela se validar. Um beijinho aqui, outro ali, mas amor? Amor não. Ele tava guardado pra você. Todos os sentimentos que nunca senti por ninguém estavam guardados comigo, esperando pra quando você chegasse. E não demorou pra isso acontecer. Você apareceu na minha vida em 2008 tendo tudo pra ser como os outros: sendo meu colega de sala. A gente ria, se divertia, se xingava, no msn a gente trocava um “oi, tudo bem?” ou “pra quando é o trabalho de história?” e eu sentia, bem no fundo, que você era especial e diferente de todo mundo. Mas pelo menos no começo, era só isso. Um ano se passou, a gente se distanciou, muita coisa aconteceu, muitas pessoas entraram na nossa vida e claro, saíram depois, mas em 2010 aquele pensamento de que você era diferente voltou. Voltou forte, e graças a Deus, veio pra você também. Lembro que nós conversávamos por horas, de todo e qualquer assunto, ríamos, brincávamos e fomos disfarçando o sentimento que nascia com amizade. Éramos os melhores amigos do mundo. Eu sentia ciúme de QUALQUER pessoa que chegasse perto de você, com intenção ou não. Queria você pra mim. Mas quando alguém perguntava qualquer coisa sobre a gente, a resposta era rápida: “ele é só meu amigo”. Com o tempo, todo mundo ao redor foi percebendo que mesmo que a gente negasse, tava na cara que não era só amizade. Mas óbvio… a gente negava, jurava de pé junto que não passava disso. Só que a gente sabia, mesmo que no fundo, que com isso a gente só estava adiando o inevitável. E como estávamos adiando! Só depois de 6 meses que nós passamos do estágio amizade para o estágio amizade-colorida-com-indiretas. Era uma mais ridícula que a outra, tava mais que na cara que a gente se amava, que o que a gente mais queria era passar de abraço pra beijo, mas claro, se você junta dois lerdos, o casal de lerdos vai demorar MESMO pra se assumir. Mas depois de quinhentas e setenta e cinco indiretas, veio a direta mais importante, pelo menos pra mim:

"Você só fala, Pedro."

"Eu falo e faço, mas você só me deixa falar. Quando eu tiver chance com você, não vou desperdiçar, mas parece que ela nunca chega."

Acho que eu nunca vou me esquecer dessa parte da conversa. Foi um dos momentos que mais me arrepiei, mais fiquei confusa, feliz, boba… Aquele misto de sentimento, sabe?! O que eu senti exatamente nessa hora é outra coisa que nunca vou saber explicar. Assim como não sei explicar tudo que passou pela minha cabeça no nosso primeiro beijo. Do mesmo jeito que não sei e nunca vou saber explicar o que eu sinto hoje. Eu só sinto. E sou muito feliz por sentir. Obrigada, Pedro Henrique, por me proporcionar todos esses momentos inexplicáveis. Obrigada por ser meu melhor amigo/namorado. Obrigada por me amar como eu sou, por me fazer feliz, por aguentar todos os meus problemas, por estar comigo mesmo com os obstáculos, por me ajudar, por me proteger. E me desculpa se em algum momento eu te machuquei. Nunca foi a intenção e nunca vai ser. Só quero que você seja feliz, só quero TE fazer feliz. Eu te amo, sou completamente apaixonada por você, e sempre vou ser, meu gordo, meu lindo, meu príncipe, meu neném, meu bobão, meu amor. Always, always, always, always. ♥ 


  1. jokerp reblogged this from nihbueno
  2. catigolda reblogged this from nihbueno
  3. mylifemybemylovemysentiment reblogged this from nihbueno
  4. reportsofaheartloser reblogged this from nihbueno
  5. nihbueno posted this